Um concurso público para provimento de cargos da Prefeitura de Machado, acabou por se tornar alvo de várias denúncias de irregularidades. Candidatos chegaram a fazer até boletins de ocorrência reclamando do que consideram falhas graves na realização do certame.

As denúncias vão desde erros no edital do concurso como ações equivocadas na data das provas, no último dia 10 (domingo). Quatro professores que fizeram suas provas na escola Iracema Rodrigues, por exemplo, relataram em um boletim de ocorrência que em alguns casos faltavam elementos importantes na ficha de inscrição, como a data de nascimento do candidato, mesmo após correto preenchimento.

Em outros, as pessoas não tinham seus nomes na lista dos inscritos. Para resolver esta questão, a empresa responsável pelos trabalhos havia enviado, via email, uma retificação de edital, afirmando que quem tivesse esse problema poderia fazer uma ata antes de entrar na sala. No entanto, informava também que os portões seriam abertos uma hora antes das provas para que isso pudesse ser feito, o que não teria ocorrido. Provas em envelopes não lacrados, gabaritos sem nome, apenas uma pessoa conferindo boletos de pagamento (já que na lista não constavam os dados de alguns candidatos) e pessoas já fazendo as provas enquanto essa conferência era feita também foram citados.

Outro denunciante, que faria a prova na mesma escola, também solicitou confecção de boletim de ocorrência, afirmando que sua carteira funcional foi extraviada por um dos monitores, e que teria sido eliminado das provas apenas por estar com uma carteira porta-niqueis no bolso, de forma constrangedora.

Já em redes sociais, houve quem afirmasse que as provas realizadas à tarde eram idênticas às promovidas de manhã, inclusive com as mesmas letras das respostas corretas, e que alguns candidatos teriam aproveitado de informações obtidas com colegas para literalmente “gabaritar” em suas participações. Esta última denúncia, no entanto, não teve confirmação oficial.

O caso chegou à Câmara de Machado, e alguns vereadores já se comprometeram em apurar os fatos e, se necessário, atuar em defesa dos que teriam sido prejudicados.

O outro lado

Entramos em contato com a Prefeitura, via telefone, e ninguém quis comentar o caso. Sobre os boletins de ocorrência, a informação é de que não houve nenhum comunicado à Administração, e que a empresa responsável pelo concurso é que deverá ser notificada para dar explicações.

Tentamos também contato com a Ethos Concursos Públicos, por meio da única forma de comunicação existente no site da empresa, mas até o fechamento desta nota nenhuma resposta nos foi enviada.