Proprietários dos mais diversos tipos de veículos de Poço Fundo correram aos postos de combustíveis na tarde desta quarta-feira (23) para abastecer seus tanques, com medo de um provável desabastecimento gerado pela greve dos caminhoneiros. Por conta dessa busca, filas se formaram em várias ruas da parte baixa da cidade (entre o centro e o bairro Nova Gimirim), atrapalhando inclusive o trânsito destas vias.

A greve dos caminhoneiros atinge nesta quarta pelo menos 12 estados, e caminhões-tanque são impedidos de passar para seguir aos postos. Em alguns locais, as refinarias estão bloqueadas. Por isso, o temor de faltar gasolina, diesel e até etanol levou os motoristas a se precaverem.

Alguns donos de postos também aproveitaram a situação para obterem lucros ainda maiores do que já tem. Num dos pontos mais procurados, a gasolina estava ao preço médio de R$ 4,63 e acabou muito rápido. Em outros, no entanto, o valor chegava perto dos R$ 4,70, inclusive sem diferença alguma da gasolina comum para a aditivada.