Condenado a 14 anos num primeiro julgamento, Gleidson chegou ao fórum escoltado pela SUAP. Washington, beneficiado pelo semi aberto, entrou acompanhado pelo advogado.

Está acontecendo nesta terça-feira (27) o segundo julgamento de Gleidson Justino (31 anos) e Washington da Silva (30 anos), assassinos confessos de João Carlos de Souza em novembro de 2014. À época, a vítima, que foi morta a socos, pontapés, pauladas e pedradas, tinha 23 anos.

Os réus já haviam sido julgados no dia 2 de fevereiro de 2016. Como resultado daquele Júri, Gleidson, o “BemBem”, foi condenado a 14 anos de prisão, com regime inicial fechado. Já Washington pegou sete anos em regime semi aberto. Houve recurso, e no TJMG o julgamento foi anulado, sob alegação de “contradições” na decisão dos jurados. Por isso, a dupla voltou ao banco dos réus nesta terça.

Estamos acompanhando e repassaremos o resultado assim que ele for divulgado.

O homicídio

João Carlos de Souza foi morto a pancadas por Gleidson e Washington na madrugada do dia 23 de novembro, em um terreno da esquina da avenida Antonio Batista de Carvalho com a Rua Geni, no bairro Mãe Rainha. Eles tentaram fugir, mas foram presos pela Policia Militar no prolongamento da rua Manoel Abrahão.

Os dois rapazes presos em flagrante, confessaram o assassinato, afirmando que o jovem os teria abordado para roubá-los, e por isso ambos teriam apenas se defendido. No entanto, familiares da vítima garantiram que “BemBem” e Washington já vinham perseguindo João Carlos há algum tempo, e que ambos promoviam roubos no bairro. A vítima, por sua vez, trabalhava em uma roça de mandioquinha, e tinha dinheiro no bolso quando foi atacada.