foto: River Ramos Madureria – Wathsapp

Caso está gerando repercussão e comoção em todo o Brasil

Uma tragédia que envolve o Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, uma creche de Janaúba, no norte de Minas Gerais, está comovendo todo o país nesta quinta-feira (5). Quatro crianças (número informado até o momento) morreram queimadas após uma ação de loucura do guarda do estabelecimento, Damião Soares dos Santos (50 anos), Ele teria jogado álcool em vários dos pequeninos e nele mesmo, para em seguida atear fogo. Uma professora, identificada como Heley de Abreu Silva Batista, também foi a óbito.
Cerca de 40 pessoas, entre crianças e adultos, deram entrada na unidade no Hospital de Janaúba. Entre os pacientes, 15, em estado gravíssimo, respiram com a ajuda de aparelhos.
O autor do crime trabalha como vigia noturno do local há oito anos, segundo a Polícia Civil. Damião (foto abaixo), que estaria inclusive em licença médica, também está internado, em estado grave. A prefeitura de Janaúba decretou sete dias de luto oficial em solidariedade às famílias afetadas pela tragédia.
Quanto ao número de mortos, os bombeiros haviam informado anteriormente que seis crianças eram as vítimas, mas depois atualizaram o número de mortos para quatro pessoas. Este dado foi confirmado pelo Samu.
O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), vai a Janaúba, no Norte do estado, acompanhar o socorro às vítimas e as investigações sobre a tragédia. O chefe do Executivo determinou a criação de um posto de comando emergencial na cidade.
Duas unidades do Samu de Janaúba estão no local e equipes de cinco cidades do Norte de Minas também foram deslocadas para atendimento da ocorrência. Agora toda a cidade se mobiliza para conseguir material que possa ser usado no tratamento de queimaduras no grande número de vítimas.
Uma aeronave da PM está no local para traslados, especialmente para Montes Claros, e um avião do governo do Estado será usado para transportar os feridos até o Hospital João XXIII, na capital, pois a instituição é referência em tratamento de queimaduras em Minas.

Atualização: Poucos minutos depois desta postagem, chegou a confirmação de que o autor de toda esta tragédia não havia resistido aos ferimentos que sofrera ao atear fogo em si mesmo e morreu, no Hospital de Janaúba. Damião havia pedido uma licença de 30 dias, alegando problemas de saúde, e cometeu o crime no dia em que foi levar o atestado médico para a chefia da instituição.